Switch to |
EntrePortas - Imobiliária

Como se celebra a Páscoa em Vila do Conde? Prepare a sua casa nova!

Como se celebra a Páscoa em Vila do Conde? Prepare a sua casa nova!

A Páscoa é a altura de vender casa e comprar casa, de começar de novo e realizar o sonho de viver em frente ao mar num apartamento ou moradia em Vila do Conde.

Se há altura de renovação, é esta. A Páscoa é a época de começar de novo. Por isso, é o momento ideal para vender casa e comprar finalmente aquele apartamento ou moradia com jardim que lhe permite abrir as portas com orgulho e acolher a alegria de receber família e amigos, ou até para começar a namorar a sério aquela quinta ou quintinha que sempre desejou que fosse sua.

Vila do Conde junta aos seus 18 quilómetros de praias, vários quilómetros de histórias, lendas e tradições. Uma das mais importantes é a celebração da Páscoa que aqui, nesta cidade, contempla simultaneamente a Queima do Judas, acontecimento anual multidisciplinar que reúne milhares de pessoas; o compasso, também designado por visita pascal, que percorre as 21 freguesias do município; e a glorificação da gastronomia minhota. Nenhum destes festejos, que une rituais cristãos e pagãos, dispensa a preparação da sua casa. Até porque a Páscoa coincide sempre com a Primavera.

A Páscoa é uma espécie de passagem para um ano novo. Mas se em janeiro, em pleno inverno, tudo são apenas desejos mais ou menos vagos; em março, tempo em que tudo se regenera e renova, é altura de os concretizar. Não continue a adiar a possibilidade de ter a sua própria propriedade. Porque toda a felicidade começa, antes de tudo, na casa que escolher para viver. E se vive em Vila do Conde, cidade privilegiada por inúmeras as razões, incluindo a de estar ao lado da Póvoa de Varzim e a um passo do Porto, não há motivos para que não entre em contacto com uma imobiliária e comece já hoje a preparar a sua nova vida.

Não há muitos lugares que reúnam um tão grande conjunto de virtudes. E é justamente isso que todos os anos nos lembra a tradição da Queima de Judas, que se realiza no sábado de Aleluia, anterior ao domingo de Páscoa, e que culmina à meia-noite com a imolação de um boneco gigante que simboliza o traidor de Cristo. Este ritual pagão, associado à morte do ano velho e ao início da Primavera, fora abandonado em 1950 mas foi recuperado há cerca de duas décadas pela comunidade. Convertido em evento artístico (junta teatro, circo, dança, artes plásticas, música, vídeo e fotografia), seduz cada vez mais turistas e pessoas de todos os pontos do país.

Comprar casa, moradia, apartamento, quinta em Vila do Conde, Norte de Portugal

Em cada ano, a Queima celebra um tema relacionado com as glórias e a vida da cidade. E é aqui que se evidenciam as inúmeras qualidades da terra: já foi celebrada a navegação marítima, os pescadores das Caxinas, as rendas de bilros, a comunidade chinesa que escolheu mudar-se para o Norte de Portugal, o Mosteiro de Santa Clara ou a riquíssima cultura local, enaltecendo nomes como os dos escritores José Régio e Ruy Belo ou os do casal francês de artistas que fugiu para Vila do Conde durante a I Guerra Mundial, Sónia e Robert Delaunay. Neste momento único de celebração, fica ainda mais claro o privilégio de viver numa cidade que, além de tudo, é capaz usar o humor, a sátira e, portanto, de rir. Não por caso, as mulheres de Vila do Conde são consideradas as mais felizes de Portugal. E se a felicidade é, como dizem, contagiosa, então este é o lugar ideal para a construção da nossa casa e da nossa família.

Acresce que, em Vila do Conde, a Páscoa passa também pela elevadíssima qualidade da gastronomia, que é determinada por uma posição geográfica singular que funde os frutos do mar com os frutos da agricultura. É também por isso que a cidade é um daqueles raros locais que, tendo um pé no interior e outro no litoral, nos oferece ao mesmo tempo, e com a mesma facilidade, a possibilidade vivermos no campo, comprando um terreno para construir e cultivar, e num apartamento de um prédio em frente a uma das muitas praias de bandeira azul. Em qualquer uma das opções, estaremos sempre perto de centro. E desta famosa gastronomia repleta de uma extensa variedade de peixes e mariscos, de carnes gulosas como a do cabrito assado e de doces que despertam qualquer saliva: os conventuais de coinfecção perfeita e única, claro, mas na Páscoa também a rosca de pão doce ou a rosca de folar, uma tradição que continua atual sobretudo em freguesias como Mindelo, Vila Chã

PESQUISAR
PEDIDO DE CONTACTO
PARTILHAR EM: